-->

O Guia do Mochileiro das Galáxias - Douglas Adams

Guia

O inglês Douglas Adams morreu aos 49 anos por causa de um ataque cardíaco. Apesar de sua morte precoce, deixou um legado inestimável como roteirista da clássica série Monty Python's Flying Circus e autor da “trilogia” de cinco de O Guia do Mochileiro das Galáxias. Em ambos os trabalhos, o humor nonsense, negro, satírico e inovador é marcante, uma saída do convencional (pastelão) para um tipo de humor que exigisse mais do repertório da pessoa.

Responsável também por outros projetos, principalmente, em sua maioria, relacionados com o universo criado em “Mochileiro”, Adams  instiga à reflexão e discussão sobre determinados temas, como a política, convenções sociais e questões existencialistas, de uma maneira divertida e surreal.

Locadora (40) – Eles

Inside

Os irmãos Coen sempre tiveram um fascínio por personagens fracassados numa vida que parece conspirar contra eles. Inside Llewyn Davis - Balada de Um Homem Comum é mais uma obra prima de uma seleta seleção de filmes que trazem este tipo de personagem que eles sabem tão bem como eternizar.

Oscar Isaac é Llewyn Davis, um cantor de música folk à procura do sucesso, mas enquanto o seu talento não é reconhecido, vive de favores na casa dos amigos e toca sua tristeza em bares. Como não poderia deixar de ser, quando se trata de mostrar o começo do cenário folk nos EUA, o filme contém uma belíssima trilha sonora, recordando o memorável E Aí, Meu Irmão, Cadê Você?. Interessante que em ambos filmes, o produtor musical é T Bone Burnett, que este ano participou da excelente série True Detective. Enquanto a maioria só quer contar a história dos vencedores, os Coen nos ensina sobre a vida através do fracasso.

Nota: Foda

Ninfomaníaca: Vol. I e II - Sexo e algumas coisinhas a mais

NinfoCriador do movimento Dogma 95 ao lado de Thomas Vinterberg (A Caça), Lars Von Trier é um diretor que consegue a incrível marca de ter causado polêmica em todos os seus filmes lançados até hoje. Já fez um filme sobre um grupo que finge ter problemas mentais, já insinuou um genocídio em uma dessas melhores obras, já mostrou a mutilação dos genitais de um casal na telona e, como todos sabem, já até declarou “entender Hitler” no Festival de Cannes durante um de seus lançamentos recentes. Dessa vez, o diretor causou ao anunciar a produção de um filme sobre uma ninfomaníaca, mas não um filme comum, um filme que pedia que você se esquecesse do amor e que traria picantes cenas de sexo explícito no decorrer da projeção.

Volume Máximo (26) – Elas

PrettyDeste 2010, a banda norte-americana The Pretty Reckless não lançava um álbum de inéditas, e vontade teve. Em 2012, o furacão Sandy destruiu o estúdio de gravação e o material de produção da banda, o que resultou um ano de recomeço para o novo CD que chega agora em 2014 intitulado Going To Hell.

Taylor Momsen (vocal, guitarra) lidera a banda na continuidade do bom rock que eles haviam apresentado em  Light Me Up. Não muito diferente do álbum anterior, aqui temos um equilíbrio entre canções mais agressivas, a faixa-título e Sweet Things, com belas baladas, Burn e House On A Hill, além de momentos provocantes como a abertura de Follow Me Down que a atriz Jenna Haze mostra seu talento do cinema pornô. Curioso o contraste que isso faz com o coral de crianças em Heaven Knows, uma das melhores faixas. Provocante e rebelde, o furacão da vez é Momsen.   

TViciados (8) – True Detective (1ª Temporada)

TD

Nos últimos anos, as séries estão cada vez melhor produzidas, resultando em obras que superam grandes blockbusters do cinema, sendo uma ótima opção para quem está interessado em conteúdo de qualidade e não apenas em efeitos visuais. Isso se deve a maior liberdade que os autores encontram em alguns canais de TV, e um tempo satisfatório para desenvolver melhor a história e cativar o público a cada episódio, pois o sucesso sempre é bem vindo para a continuidade de qualquer projeto. 

Deste Lost, posso citar outras séries consagradas, entre as mais recentes: Breaking Bad, The Office, Mad Men, The Sopranos, Game Of Thrones, entre outras que mostram que a TV não é feita apenas de sitcons genéricas. Neste ano, True Detective, nova série da HBO, entra para este seleto time de séries cinematográficas.