-->

Na Estante (12) - Kill Bill (2003/2004)

KillTendo brilhado pela primeira vez no Festival de Sundance de 1991 com o lançamento de Cães de Aluguel, não demorou muito para Quentin Tarantino se tornar um diretor renomado em Hollywood e atrair multidões de fãs que aguardam ansiosamente o lançamento de cada filme seu. Depois de “Cães”, veio o premiado Pulp Fiction, Jackie Brown e futuramente seus lançamentos mais recentes, Bastardos Inglórios e Django Livre (isso contando apenas os filmes dirigidos completamente por ele). No entanto, Pulp Fiction divide o maior sucesso da carreira de Tarantino juntamente a outro filme, este exibido em dois volumes e lançado entre “Jackie” e “Bastardos”: o inesquecível Kill Bill.

Volume Máximo (27) – Diversidade

Girl

Após 8 anos deste o último álbum inédito, o produtor musical Pharrell Williams retorna aos palcos com o trabalho intitulado GIRL. Williams ganhou notoriedade, ultimamente, pela parceria feita com a dupla francesa Daft Punk, resultando no mega sucesso Get Lucky do álbum Random Access Memories. Essa colaboração ganha mais um filho: a boa Dust Of Wind, mas longe de fazer o mesmo sucesso comercial.

As parcerias não param por aí, e como todo CD pop que se preze, vários artistas do estilo aparecerem para dar sua contribuição: Justin Timberlake em Brand New (curiosamente a melhor do disco),  Miley Cyrus em  Come Get It, entre outros. Happy, do filme Meu Malvado Favorito 2, também integra o álbum para animar qualquer festa. Contudo, dificilmente iria ouvi-lo se não fosse pelo maestro Hans Zimmer (ganhador do Oscar de Melhor Trilha Sonora por O Rei Leão, sem falar de seu rico trabalho em outros grandes filmes como a trilogia do Batman), que ficou responsável pelo arranjo dos instrumentos de corda e faz um trabalho excepcional.

O Guia do Mochileiro das Galáxias - Douglas Adams

Guia

O inglês Douglas Adams morreu aos 49 anos por causa de um ataque cardíaco. Apesar de sua morte precoce, deixou um legado inestimável como roteirista da clássica série Monty Python's Flying Circus e autor da “trilogia” de cinco de O Guia do Mochileiro das Galáxias. Em ambos os trabalhos, o humor nonsense, negro, satírico e inovador é marcante, uma saída do convencional (pastelão) para um tipo de humor que exigisse mais do repertório da pessoa.

Responsável também por outros projetos, principalmente, em sua maioria, relacionados com o universo criado em “Mochileiro”, Adams  instiga à reflexão e discussão sobre determinados temas, como a política, convenções sociais e questões existencialistas, de uma maneira divertida e surreal.

Locadora (40) – Eles

Inside

Os irmãos Coen sempre tiveram um fascínio por personagens fracassados numa vida que parece conspirar contra eles. Inside Llewyn Davis - Balada de Um Homem Comum é mais uma obra prima de uma seleta seleção de filmes que trazem este tipo de personagem que eles sabem tão bem como eternizar.

Oscar Isaac é Llewyn Davis, um cantor de música folk à procura do sucesso, mas enquanto o seu talento não é reconhecido, vive de favores na casa dos amigos e toca sua tristeza em bares. Como não poderia deixar de ser, quando se trata de mostrar o começo do cenário folk nos EUA, o filme contém uma belíssima trilha sonora, recordando o memorável E Aí, Meu Irmão, Cadê Você?. Interessante que em ambos filmes, o produtor musical é T Bone Burnett, que este ano participou da excelente série True Detective. Enquanto a maioria só quer contar a história dos vencedores, os Coen nos ensina sobre a vida através do fracasso.

Nota: Foda

Ninfomaníaca: Vol. I e II - Sexo e algumas coisinhas a mais

NinfoCriador do movimento Dogma 95 ao lado de Thomas Vinterberg (A Caça), Lars Von Trier é um diretor que consegue a incrível marca de ter causado polêmica em todos os seus filmes lançados até hoje. Já fez um filme sobre um grupo que finge ter problemas mentais, já insinuou um genocídio em uma dessas melhores obras, já mostrou a mutilação dos genitais de um casal na telona e, como todos sabem, já até declarou “entender Hitler” no Festival de Cannes durante um de seus lançamentos recentes. Dessa vez, o diretor causou ao anunciar a produção de um filme sobre uma ninfomaníaca, mas não um filme comum, um filme que pedia que você se esquecesse do amor e que traria picantes cenas de sexo explícito no decorrer da projeção.